1
Redacção
January 2, 2020

A CIDADE ONDE O DIA COMEÇA PRIMEIRO

O mundo inteiro cabe em sydney. Por todas as razões que possamos imaginar, e algumas mais. Porque é uma cidade com 12 mil quilómetros quadrados, cosmopolita e multicultural.

1
2
Redacção
Fotografia
:

E se para a visitar só precisa de uma semana, para a desfrutar vai precisar de pelo menos 15 dias.

Há muito para absorver entre tanta cultura diferente, que todos os dias se mistura. E depois há as praias, o surf e as montanhas. Em Sydney anda-se a pé ou de comboio, que chega a toda a cidade e até à periferia.

Mas vamos começar a descoberta da cidade. Primeiro ponto obrigatório é a Opera House. Localizada no porto, o edifício imponente é uma obra de arquitectura que corre o mundo.

Mesmo em frente, tem o jardim botânico. Vale a pena ver devagar.

A ele junta-se um passeio, à beira da água, que parece não acabar, onde vai encontrar os muitos adeptos da corrida. Depois de conhecer estes dois locais pode sentar-se num dos cafés das arcadas que encontra antes de chegar ao edifício da Ópera.

O aquário de Sydney é também interessante. Por lá, vai relaxar nas janelas panorâmicas. Está situado em Darling Harbour e acolhe quase todos os seres marinhos da Austrália. Nesse mesmo porto há também restaurantes e cafés onde pode relaxar ou fazer uma refeição. Aos Sábados à noite, há fogo-de-artifício. Tem é de chegar bem cedo para encontrar lugar.

Mas o melhor é mesmo apanhar um ferry em Circular Quay e ir até à praia de Manly. Durante a viagem, que dura menos de 30 minutos, aproveite e tire fotos de vários ângulos à Opera House e ao centro de negócios de Sydney. Visto ao longe é magnífico. Depois do barco parar, siga em frente e vai encontrar uma rua com edifícios antigos, que nos transportam para um mundo de memórias construídas em filmes que fomos vendo ao longo da vida.

A praia rodeada de palmeiras é tão imensa quanto os olhos conseguem alcançar. Mas o melhor mesmo é molhar os pés ou tomar um banho no Pacífico. Há outra praia que não pode perder, a mítica Bondi Beach, onde dizem ter começado o surf, no princípio do século passado.

Da praia à montanha é um saltinho de 60 minutos. Apanhe o comboio na Estação Central – está tudo assinalado – e saia em Katoomba. É desta pequena e simpática vila que vai partir em direcção às montanhas, as famosas Three Sisters, nas Blue Mountains.

descansar e saborear

Depois de tanto andar e conhecer, há que desfrutar das várias gastronomias que vivem em Sydney. Com tanto por onde escolher, nós fazemos um resumo do melhor para o fim da tarde e para jantar, já que o almoço pode sempre fazer em qualquer local por onde andar.

A partir das 18h, tem muitos bares por onde escolher. É típico dos australianos irem ao bar depois do trabalho. Em todos o ambiente é jovem e descontraído. A nossa escolha vai para o Blacksmith, perto da Estação Central, a moda é a cerveja artesanal ou um copo de vinho tinto, tudo acompanhado por casca de batata- -doce seca.

Para jantar, decidimo-nos pelo Indu Dining que, como o nome indica, é indiano, e soberbo.

A mistura de sabores chega ao palato em forma de harmonia. A decoração é muito trendy e dá vontade de ficar muito além do jantar.

Sydney é um pedaço de mundo em todas as esquinas. É a cidade onde o dia começa primeiro. Aliás, todos os fins de ano, Sydney é a primeira cidade do Planeta que se enche de fogo-de-artifício, num espectáculo único que dá as boas vindas a mais um ano.

Em destaque

7

Leia também