1
Celso Chambisso
November 27, 2018

BAD promete continuar a apoiar projectos de desenvolvimento no país

Agrucultura, energia e infra-estruturas serão o foco do Banco Africano de Desenvolvimeto no apoio a Moçambique

1
2
Celso Chambisso
Jornalista
Fotografia
:

Esta segunda-feira (26 de Novembro), o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) lançou um resumo do impacto das suas actividades em Moçambique ao longo dos 40 anos de parceria. Nas suas contas, o BAD diz que só nos últimos 10 anos financiou mais de 800 quilómetros de estradas, garantiu água potável a cerca de dois milhões de pessoas, e ajudou mais de oito mil famílias de camponeses a melhorar os seus rendimentos.

No total, a instituição financiou mais de 100 projectos orçados em dois mil milhões de dólares em Moçambique. O Banco promete continuar a investir no país, principalmente, nas áreas de energia, agricultura e infra-estruturas, o que passa por implementar um novo documento com uma estratégia nacional que vai assentar fundamentalmente no investimento em infra-estruturas e na agricultura. A nova estratégia, segundo fez saber o representante do BAD em Moçambique, Pietro Toigo, vai ajudar a desenvolver o país e o continente em geral, aumentar a produção agrícola e ligar as zonas de produção aos mercados através do investimento em infra-estruturas.

“Vai ser uma estratégia para impulsionar o desenvolvimento rural de Moçambique, para a criação de trabalho e para a diversificação da economia”, disse.

No seu resumo, o BAD diz ainda que ajudou a criar cerca de 1 500 empregos através do projecto ferroviário de Nacala, para além de ter financiado 1 350 quilómetros de distribuição de energia eléctrica, o que permitiu o acesso a mais de 822 mil pessoas.

Segundo esta instituição, até Dezembro de 2017 a sua carteira total em Moçambique consistia em 20 operações de empréstimo, num valor de 623 milhões de dólares.

Toigo referiu ainda que, apesar de o sector industrial desempenhar um papel limitado na economia do país, o Banco desenvolveu várias operações para apoiar pequenas indústrias que já beneficiaram mais de cinco mil pessoas.

Em destaque

7

Leia também