1
Hermenegildo Langa
March 8, 2019

Combate a fluxos financeiros ilícitos continua a ser prioridade em África

Esta é a posição defendida em Kigali, Ruanda, no Fórum Africano sobre Administração Fiscal, composto por administrações tributárias de 24 países do continente, incluindo Moçambique

1
2
Fotografia
:

Mais de 50 mil milhões de dólares saem, anualmente, de África em fluxos financeiros ilícitos, representando mais do dobro do que o continente recebe para ajuda ao desenvolvimento.

São números que legitimam a necessidade do envolvimento de cada vez mais actores na luta contra aquele tipo de crime.

Por isso, defende a Directora de Programas Fiscais do Fórum sobre Administração Fiscal, Mary Baine, os jornalistas têm um papel importante neste processo. Mary Baine falava, em conferência de imprensa, para anunciar os objectivos da segunda sessão de Formação de Jornalistas Africanos em matéria de Tributação que, este ano, se realiza no Ruanda.

O membro do Parlamento Pan-Africano, Pheyno Butale, diz que cabe a comunicação social africana intervir cada vez mais para que o combate aos fluxos financeiros ilícitos seja bem sucedido.

O encontro de Kigali junta mais de 60 participantes, entre os quais, técnicos de comunicação das administrações tributarias africanas e jornalistas.

Em destaque

7

Leia também