1
Redacção
October 25, 2019

Moçambique cai três lugares do Doing Business

Moçambique caiu três lugares no relatório Doing Business (2020) do Banco Mundial. A Guiné-Bissau é o único país de língua portuguesa que melhorou sua posição

1
2
Redacção
Fotografia
:

De acordo com o índice divulgado ontem pelo Banco Mundial, a Guiné-Bissau melhorou sua posição no ranking do ano passado de 175 para 174, mas ainda permanece entre os 20 piores países para fazer negócios.

De acordo com o índice divulgado hoje pelo Banco Mundial, a Guiné-Bissau melhorou a sua posição do ranking do ano passado de 175º para 174º, mas ainda permanece entre os 20 piores países para fazer negócios.

O índice atribuiu posições com base em indicadores como o tempo necessário para criar uma empresa ou apresentar declarações fiscais, a facilidade de assegurar o fornecimento de electricidade e as reformas económicas lançadas no país.

Entre os países de língua portuguesa, Portugal lidera a lista em 39º lugar, tendo caído 5 posições este ano, apesar de manter os seus 76,5 pontos.

O próximo país lusófono mais bem colocado é o Brasil em 124º lugar, 16 lugares abaixo do ano passado, seguido de Cabo Verde, que caiu seis posições, passando de 131 para 137.

Logo depois vem Moçambique, em 138º lugar, três lugares abaixo do 135º lugar que ocupou no ano passado.

Os restantes países lusófonos estão todos na parte inferior 20, com excepção de São Tomé e Príncipe, que ocupa a 21ª posição na 170ª posição (igual ao ano passado).

Angola, em 177º lugar (173º em 2019), a Guiné Equatorial, que caiu de 177º para 178º, e Timor-Leste, em 181º lugar (178º em 2019) são os únicos lusófonos entre os dez países mais difíceis de negociar, e completam a lista dos países de língua portuguesa.

Em destaque

7

Leia também